30 de Abril – CUIDADO COM SUPLEMENTOS

É necessário suplementar?

Nós professores que trabalhamos com atividade física e saúde, somos constantemente abordados por alunos/clientes, questionando a utilização de suplementos, vitaminas e outros recursos chamados ergogênicos (que melhoram a performance). Para finalidades de saúde e aptidão física não competitiva, não se deve encorajar o uso de nenhuma substância com finalidade de promover um melhor desempenho físico, sexual ou intelectual. A melhor recomendação para praticantes amadores (mesmo os mais assíduos) deve ser a correção e reeducação de hábitos saudáveis por suplementos ou drogas compensatórias ou potencializadores do treinamento. Desconfie de depoimentos de sucessos individuais e artigos de revistas pseudo-especializadas.
Suplementos alimentares são definidos e comercializados como produtos alimentícios, não havendo conotação de medicamento, por isso são pouco controlados pelas autoridades sanitárias. Geralmente apresentam composição e apresentação em “formato” de remédio, o que confunde e ilude os consumidores mais ingênuos.
A deficiência real de micronutrientes e oligoelementos como vitaminas e minerais são raras. A princípio, estes suplementos foram criados para suprir deficiências. Megadoses de vitaminas e minerais não só pode ser um desperdício de dinheiro como pode causar intoxicações e até mal-formações congênitas nos fetos em desenvolvimento embrionário.
Até hoje as pessoas acreditam que a vitamina C melhora a resistência do sistema imunológico contra gripes e resfriados. É uma crença popular, mas não tem respaldo científico.
Uma das principais estratégias para estimular apetite de pacientes debilitados é a ingestão de vitaminas do complexo B. Dizer que estas vitaminas não engordam porque não possuem calorias, é estranho para quem conhece um pouco de bioquímica. Isto porque as vitaminas do Complexo B aumentam a síntese de carboidratos e, conseqüentemente podem engordar sim.
Todo ano aparecem novidades nas lojas de suplementos alimentares que serão comercializadas como soluções quase todos os males, principalmente para o combate ao estresse, envelhecimento, indisposição, falta de ânimo, cansaço, emagrecimento e melhora no desempenho geral. Não caia no “conto do vigário”, acreditando em tudo que lançam. Espere por comprovações científicas e peça orientação à profissionais da nutrição, pois são eles (além dos médicos da área) os mais indicados de prescrever ou não algum tipo de suplementação.
Profa. Priscilla de F. de Arruda Camargo
Avaliação e Orientação Física

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: