06 de Maio – VINHO, CAFÉ E CERVEJA

Vinho, cerveja e café podem ser benéficos para o coração

(Bibliomed). Bebidas consumidas diariamente pelos brasileiros, o vinho, a cerveja e o café podem fazer bem para o coração se ingeridas com moderação, segundo especialistas participantes do XXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), realizado entre os dias 1º e 3 de maio.
Todos sabem que a alimentação cumpre um papel fundamental na prevenção a problemas cardiovasculares. E, no evento, cardiologistas e nutricionistas sugerem que as bebidas, se ingeridas de forma correta, podem ajudar a reduzir o risco de problemas cardíacos.
Álcool
Vários estudos vêm relacionando o consumo principalmente de vinho tinto a uma melhor saúde cardíaca. E a médica assistente do Instituto do Coração (InCor), em São Paulo, Silmara Regina Coimbra, informa que, por causa de compostos chamados flavonóides, o consumo moderado de álcool, principalmente vinho, pode proteger o paciente de acidente vascular cerebral e doença arterial coronária.
“Foi comprovada a diminuição no risco para doença arterial coronária de 27% a 70%, nos indivíduos que consumiram menos do que 22 g/dia de álcool (dois copos de vinho)”, explica.
Apesar de o vinho ser a bebida alcoólica mais cultuada por seus benefícios, o médico do InCor, Elcio Pfeferman, defende que os destilados e a cerveja também podem oferecer proteção se consumidas com moderação – “um ou dois drinques por dia, no máximo”. Segundo ele, há evidências de que as bebidas aumentem o colesterol bom, diminuindo a incidência de doenças coronárias e as mortes por problemas cardíacos.
Mas ele alerta para os perigos do consumo em excesso, que pode causar cirrose câncer de mama e problemas hepáticos. “Os prováveis benefícios cardiovasculares decorrentes da ingestão leve a moderada podem transformar-se em malefícios sob a forma de aumento de pressão arterial, aumento da incidência de infarto do miocárdio, maior incidência de arritmias e disfunção do músculo cardíaco”, completa o médico.
Café
Embora algumas pesquisas indiquem que o café não filtrado eleva os níveis de colesterol “ruim”, o LDL, a chefe do departamento de Nutrição do Hospital do Coração, Rosana Perim Costa, explica que isso não ocorre com as pessoas que tomam café coado ou filtrado, que, pelo contrario, pode ser benéfico. Segundo a nutricionista, isso ocorre por causa de substâncias antioxidantes.
“Recentemente, várias pesquisas mostraram que o consumo habitual de café está associado ao menor risco de desenvolvimento de diabetes”, revela a nutricionista. Mas, segundo ela, “esses benefícios só são válidos para quem consome até cinco xícaras pequenas de café por dia”.
Fonte: XXIX Congresso Socesp
Copyright © 2008 Bibliomed, Inc.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: