14 de Maio – O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

Negras ganham 51% do salário das brancas na cidade de São Paulo

De 2000 a 2007, o salário médio das não-negras na cidade de São Paulo somou R$ 1.288. As negras receberam 51% desse valor: R$ 660. Em 2000, o salário das negras era de R$ 731; em 2007, foi de R$ 664. Das não-negras, os valores são de R$ 1.407 e R$ 1.257, respectivamente.
Os dados foram divulgados pelo Observatório do Trabalho, centro de pesquisa da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo, em parceria com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).
Nesses sete anos, o salário achatou-se para todos os grupos na cidade de São Paulo. A queda foi menor para os homens e mulheres negros, mas o rendimento deles é pouco maior que a metade dos profissionais não-negros. O salário médio dos negros caiu de R$ 938 para R$ 806 (14,07%), enquanto o rendimento dos não-negros decaiu de R$ 1.932 a R$ 1.550 (19,77%). Em 2007, um homem branco ganhava R$ 1.798. Um negro recebia R$ 942.
Sobre a redução dos rendimentos, o coordenador diz que é a queda tende a se estabilizar e que a diminuição foi menor entre os negros pelo perfil de vagas ocupadas por eles. A pesquisa também revela que houve uma queda no desemprego desde 2005, quando 15,7% da PEA estavam desempregada. Em 2007, o índice cai para 13,9%.
Desemprego
Em 2007, mulheres e homens negros representam 40,4% dos desempregados da cidade de São Paulo. Mas, em relação à (População Economicamente Ativa) do município, eles eram apenas 34,2%. Dos 801 mil desempregados nesse ano, os negros eram 324 mil — 179 mil são mulheres negras e 145 mil são homens negros.
Por outro lado, a participação dos negros no mercado de trabalho cresceu. Em 2000, eles representavam 28,6% dos empregados da PEA. Em 2007, são 33,2%. Os não-negros (brancos e amarelos) foram de 71,4% para 66,8%.
“Esses números podem indicar que houve aumento efetivo da participação dos negros ou que as políticas de valorização e incentivo da raça negra estão fazendo com que mais pessoas se declarem negras. Ambos são resultados positivos, mas de origens diferentes”, afirma Mota.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: