23 de Maio – CUIDADO COM OS RINS

Inimigos dos rins
Conheça algumas das ameaças à saúde renal
Tudo o que contribui para elevar a pressão sangüínea pode afetar os rins. Por isso, o sal é o grande vilão. Como danifica vasos de todo o organismo, não poupa os que irrigam as unidades filtrantes, que vão sendo destruídas aos poucos. O máximo permitido por dia são 6 gramas, que equivalem a 1 colher de chá rasa. No entanto, o brasileiro exagera mesmo na dose — ingere nada menos do que o dobro!
A proteína animal, presentes nas carnes e nos ovos, principalmente, também carrega a fama de inimiga dos rins. Isso porque não é excretada e sim devolvida à circulação. O excesso dela, portanto, vai exigir um esforço bem maior desse órgão – daí a grande chance de sobrecarga e dano renal.
Anabolizantes são verdadeiras bombas para o organismo como um todo. E com os rins não é diferente. Esses coquetéis, usados sem critério por quem deseja ganhar massa muscular rapidamente, elevam a quantidade de diversas substâncias no sangue, como frações de colesterol, por exemplo. Com mais sujeira para limpar, eles não dão conta da faxina. E tem ainda um outro risco: essas substâncias aumentam a pressão sangüínea, com todas as conhecidas (e nefastas) conseqüências para a saúde cardiovascular e a renal também, claro.
Criados por nefrologistas americanos, os isotônicos têm a função de repor líquidos e sais perdidos por atletas de alta performance durante treinos e competições. Afinal, com tanto esforço, a perda dessas substâncias é maior, o que debilita o organismo – daí a necessidade de reposição imediata. No entanto, pessoas que fazem atividade física normal, apenas para manter a saúde em dia, não têm por que repor o que não foi perdido. Agora, caso você tenha tido alguma indisposição com diarréias e vômitos, aí, sim, vale recorrer a essas bebidas, mas a quantidade deve ser indicada pelo seu médico.
Criados especificamente para estimular os rins quando não funcionam como deveriam, os medicamentos diuréticos não devem ser tomados a torto e a direito — e isso é muito comum quando se quer emagrecer. Cuidado: se os rins estão em ordem, engolir essas drogas indiscriminadamente só vai sobrecarregá-los. Só um especialista pode recomendar esse tipo de remédio.
Fórmulas para emagrecer são um perigo maior do que se imagina. Óbvio, se forem aviadas sem receita médica ou caso tenham sido prescritas por um profissional sem especialização em endocrinologia. Elas detonam o organismo pra valer. As drogas estimulantes por si só já são nocivas porque fazem a pressão arterial disparar. E os hormônios para estimular o trabalho da tireóide são outro veneno. Como põem o metabolismo para funcionar a todo vapor, aceleram a eliminação de líquidos. Resultado: os rins passam a trabalhar num ritmo alucinante.
Devagar também com os antiinflamatórios. Um dos efeitos colaterais mais associados a essas drogas é que elas interferem na excreção do sal, o que dispara a pressão arterial. Nos casos mais graves, o problema acaba evoluindo para a doença renal crônica.
Fontes: Gianna Mastroianni Kirsztajn, nefrologista do Hospital do Rim e Hipertensão, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp); Nilton Kalil, nefrologista do Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: