16 de Setembro – GRIPE OU PNEUMONIA?

Pacientes confundem início de pneumonia com gripe

 

O paciente que tem febre alta, tosse e dor no corpo não costuma procurar um médico para o diagnóstico, pois, provavelmente, seu caso é apenas uma gripe, certo? Nem sempre. Muitos casos de pneumonia não têm sintomas específicos e costumam ser parecidos com uma gripe comum –pelo menos até o terceiro dia. E, segundo os médicos, um diagnóstico tardio da pneumonia dificulta a melhora e pode representar um risco à saúde.

Foi o caso do administrador de empresas André Close D’Angelo de Carvalho, 40, que ficou com febre e dor de cabeça e imaginou que um antigripal, tomado no ambulatório, seria a solução dos problemas. Contudo, no sábado seguinte, foi diagnosticada uma pneumonia, e ele acabou ficando sete dias internado.

A situação vivenciada por André se repete com freqüência, segundo o pneumologista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) Sérgio Ricardo Santos. Ele diz que, até o terceiro dia, pacientes com pneumonia podem ter apenas uma febre e dor no corpo.

 

“No começo, é parecido. Mas, a partir de certa hora, o quadro evolui rapidamente. Ele fica com sintomas mais agressivos, como tosse com secreção em grande quantidade, cansaço e mal-estar geral. O paciente já não sai da cama e não apresenta melhora com remédios sintomáticos [analgésicos e antiinflamatórios]”, diz.

A pneumonia é caracterizada pela infecção ou inflamação no pulmão e pode ser causada por diferentes agentes, sobretudo bactérias (pneumococo).

De acordo com o também pneumologista da Unifesp Oliver Nascimento, quanto mais cedo a pneumonia é diagnosticada, e o paciente começa a tomar antibiótico, melhor é a recuperação. Isso evita que a infecção evolua e se desenvolva em diferentes áreas do pulmão.

 

Crianças

Ricardo Santos afirma que as crianças estão entre as mais atingidas pela doença, porque costumam ficar bastante tempo em ambientes com aglomerações, como escolas. Os idosos são outro “público-alvo” da doença, porque o sistema imunológico mais frágil facilita seu desenvolvimento.

Mas os adultos também podem ter a doença e não devem se considerar imunes –atitude que, aliás, ajuda para que o diagnóstico seja tardio. Ricardo Santos chama a atenção para a existência de fatores de risco, como o diabetes e o cigarro, que facilitam o desenvolvimento da doença, pois afetam o sistema imunológico.

 

Há vacina para a pneumonia, mas só é indicada a pacientes em contato com doentes ou em casos específicos.

 

Duração

Apesar das semelhanças entre gripe e pneumonia, as diferenças são muitas. A gripe costuma durar entre cinco a sete dias e deve ser tratada com bastante hidratação e uma alimentação saudável. Pode-se usar remédios sintomáticos.

Já a pneumonia leva de sete a dez dias para desaparecer, caso diagnosticada no início, e é tratada com antibióticos. O contágio, em ambas, é mais comum em locais fechados e, por isso, no inverno, sistemas de ar-condicionado contribuem para o início das doenças.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: