23 de Setembro – UMA BOA NOTÍCIA AOS MOTOQUEIROS VIAJANTES

Motos estão isentas de pagar tarifa de pedágio no PR

 

Apenas a Rodonorte continua cobrando a tarifa relativa aos veículos da chamada ”categoria 9” 

 

 Pilotos de motos e similares estão novamente livres do pagamento do pedágio nas estradas de cinco concessionárias do Paraná. A decisão é do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, que a pedido do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), do Governo do Estado, derrubou as liminares obtidas pelas concessionárias em dezembro do ano passado. Apenas a Rodonorte continua cobrando a tarifa relativa aos veículos da chamada ”categoria 9”, que são motocicletas, motonetas e bicicletas com motor de dois eixos.

Segundo a assessoria de imprensa da Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR), as cinco empresas não estão cobrando pedágio de motos e similares desde o último final de semana. A ABCR informou, entretanto, que estuda as ”medidas cabíveis” contra a decisão do TRF. A ABCR acrescentou que considera ”equivocada” a tentativa do DER, já que o processo ainda corre no Judiciário. Apesar das liminares terem sido derrubadas, o mérito da ação ainda não foi analisado.

 

As motos e os veículos similares foram liberados do pagamento da tarifa nas praças das seis concessionárias que atuam no Estado a partir da lei 15.722, publicada no Diário Oficial em 18 de dezembro do ano passado. Mas a lei vigorou menos de um mês. As empresas Caminhos do Paraná, Ecovia, Viapar, Rodovia das Cataratas e Econorte conseguiram uma liminar na Justiça Federal, autorizando a cobrança do pedágio, quase uma semana depois da publicação da lei.

Já no final do ano passado, a Rodonorte também obteve uma liminar contra a lei no Tribunal de Justiça (TJ) do Paraná. O Governo do Estado também recorreu contra a liminar obtida pela Rodonorte, mas ainda não há decisão.

 

Na época em que a lei foi sancionada pelo Executivo, as concessionárias alegaram que a mudança traria um desequilíbrio no caixa, pois os contratos originais firmados há cerca de dez anos com o governo do Estado não previam isenções do tipo. A ABCR argumenta ainda que as motos se envolvem em acidentes, o que gera despesas com o atendimento. Veículos oficiais e de emergência já podem passar pelas praças sem pagar tarifa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: